B. I. T. C. H.

Quando meu ex-namorado paquistanês me dizia que uma mulher não poderia sorrir para um estranho, especialmente se esse desconhecido fosse um macho do subcontinente, achava um absurdo. Minha petulância branca classificou esse comentário como “selvagem”, “atrasado” e “chauvinista”.
Mal sabia eu que ele estava coberto de razão.
Sei que serei objeto de ódio de muitas meninas apaixonadinhas por homens do subcontinente (ui, tô cagando, meu anti-fanclub é composto por barangas que pesam muitas arrobas), mas essa é a verdade: quando você é muito simpática com seu porteiro do Kerala, tá dando coisa errada a entender. Lógico que existem exceções. Mas em um país com mais de um bilhão de habitantes quais são as chances de encontra-las cotidianamente?
Herdei da minha mãe esse lado vereador que engata conversa até numa corrida de taxi de cinco minutos. No Brasil me enxergam como uma pessoa simpática. Aqui, nos Emirados Índicos da Índia, como puta.
Recentemente fui muito simpática com uma celebridade indiana que estava no meu vôo. Resultado? Ganhei um stalker. Me deu uma baita dor-de-cabeça para despista-lo, esse infeliz descobriu até mesmo o telefone do meu quarto!
E ainda mais recentemente um chefe de cabine paquistanês disse para meu melhor amigo que eu era “uma das quatro namoradas” dele. Gente. Sabem qual foi meu grau de intimidade com esse pataxó? Passei meu e-mail para que ele me mandasse um resumo sobre sistemas de emergência dos cinco tipos de aeronave que vôo. Ou seja, nego come bolinho de cocô a milanesa bonito. Porque dei meu e-mail para que ele me fizesse um favor… Virei a caucasiana do harém dele? Meu koo, urubu!
Ainda me lembro do caso da minha ex-flatmate que sempre foi muito gentil com os empregados da manutenção de nosso antigo prédio. Ela sentia-se sensibilizada pelos baixos salários e pela VDM desse povo. Sempre dava uma gorjetinha e alguns minutos de atenção. Sabe o que ela ganhou? Um beijo na boca quando um tiozinho subiu para consertar o chuveiro. Ela chorou non-stop por dias, afinal, estamos sozinhas aqui.
Então, minha querida leitora que esta namorando virtualmente um homem do subcontinente: tenha cuidado. Quando a pessoa que te ama te der um conselho, ouça. Não banque a espertinha porque voce se julga mais “evoluída” por ser ocidental. Não é chauvinismo, é fato.
E se agora sou A antipática e não tenho mais pena nem de faxineiro, bem, me chame de BITCH. Mas prefiro continuar assim e me preservar do que aguentar esse povo horroroso abusando da minha gentileza.
Anúncios

30 Comentários

Arquivado em Uncategorized

30 Respostas para “B. I. T. C. H.

  1. Assino embaixo….Habib sempre me diz a messsma coisa…Aqui se dissermos um simples "muito obrigado" para um homem, podem ter CERTEZA que ele vai entender como "quero dar pra vc" afffffffffffff e vai querer saber cada minimo detalhe da sua vida….Mas ainda assim, tento ser educada, pq desse povo tbm eh melhor ser amiga do que inimiga hihihMas o conselho geral eh JAMAIS DE CONVERSA PARA ESTRANHOS…especialmente se estiver sozinha…Bem, isso deveria ser assim ate msm no Brasil neh…Faltar com o respeito aqui, nunca faltaram comigo..o maximo que jah ouvi por ai foi um "MASHALLAH" hihihi, mas se dermos ideia, ele nos pegam pra Cristo, com certeza..especialmente os mais novinhos….

  2. Mel

    Certissima,corretissima,eu bem o significado de um sorrisinho ingenuo pra esse povo,hoje sou a a antipatica mor entre os amiguinhos pakiindian do meu marido.Beijosss!

  3. Quer dizer que na verdade nao muda muito, se vc sorri é puta se é antipática é BITCH é isso?!? Cultura, minha amiga culturas diferentes nao é o q sempre dizem?!?Eu tb estaria ferrada pq "dou bola" pra td mundo igual à vc, hehehe!!!Bato papo até com cavalo se deixar,Bjos,

  4. Gentileza gera putaria. Sempre falei isso. Aliás, estampei isso numa camisa.

  5. "Herdei da minha mãe esse lado vereador que engata conversa até numa corrida de taxi de cinco minutos. "Rolei de rir!

  6. Lib

    Hoje almocei com meu amigo indiano que me contou sobre o SFS paquistanes. Disse ainda que o paki disse que sou "boa de cama". sabe… Incrivel, isso. Nunca nem tomei cafe com esse débil mental e ele espalha que já me comeu? Como disse o Daniel, "gentileza gera putaria". E comigo é assim: falou de mim, vai dizer na minha cara. Já sei quando vamos estar no mesmo local ao mesmo tempo e vou tirar satisfações, SIM. Minha mãe não me achou no lixo para que eu ao menos tomasse café com um homem tão feio. Tô Kill Bill, porra. O que eu digo pra ele? "Aproveita que tá sonhando e pede um pônei" ou "teria pelo menos tomado um café contigo se você não tivesse essa cara de minhoca amassada" ou o que? Help! Essa briga eu vou ensaiar e ahasar.

  7. É verdade, apoiado e assinado!Essa da celebridade indiana, fiquei curiosa, e achei muito engraçado!O povinho atrasado, eu que o diga!

  8. Libanesa!! Sou tua fã! Ensaia, briga, ahaza e vem contar aqui! Que FDP!!

  9. não conheço o povo pessoalmente , mas até no orkut/facebook eles são bem atiradinhos ! outro dia dei corda pra um indiano e dois dias depois ele tava me pedindo em casamento !acho que fui uma vaca em alguma encarnação …só pode !tem que ter cuidado mesmo enquanto tem indiano chovendo na minha horta, meu francesinho nem me da bola …. ADOROOO ¬¬

  10. não conheço o povo pessoalmente , mas até no orkut/facebook eles são bem atiradinhos ! outro dia dei corda pra um indiano e dois dias depois ele tava me pedindo em casamento !acho que fui uma vaca em alguma encarnação …só pode !tem que ter cuidado mesmo enquanto tem indiano chovendo na minha horta, meu francesinho nem me da bola …. ADOROOO ¬¬

  11. Você tá certíssima..Falando nisso, esses dias o taxista me reconheceu como "a brasileira". Bom, não devem existir muitas brasileiras hijabis por aqui, né? Vou começara falar que sou casada. Melhor assim..

  12. Nosssa poco filho da puta esse cara kkkkkk. Puta q pariu da muita raiva dessa gentinha idiota que confunde as coisas . Meu habibi fala pra eu nem olha na cara porque é piscar e eles acharem que é bola pra eles ah vai a merda.

  13. Sempre digo isso "aproveita que ta sonhando e pede um ponei"… minha sugestão é você dizer que até tentou ter algo com o corno, mas ele é broxa! E preferiu um fio terra! Mentiras trocadas não doem!E terrinha de gente atrasada!Adoro seus posts!

  14. ah não esqueça de contar do encontro com esse escroto heim!

  15. Ixiiiii… esse tá "comendo" chicken tikka e arrotando caviar! hahahaha Guria, diz pra ele que se ele continuar com a boataria, vc vai assinar embaixo e espalhar que ele curte fio coprofilia… bjos*tempinho que a gente não se fala, tá boa? rs. vou praí muito logo!*

  16. Querida quando ouvi sobre isso antes de ir para a India eu nao acreditei.Mas, como eu queria ir para trabalhar em um orfanato eu ficava toda animada em conhecer indianos.Eu costumava ir em um restaurante indiano aqui em Japao, 1 vez por semana tinham encontros de estrangeiros e o meu amigo que era jornalista local inventou de me apresentar dois indianos, eu na inocencia de querer aprender mais sobre a cultura dei meu telefone para o cujo que havia perguntado e disse que iria em ensinar. Como aqui no Japao, eu tinha um circulo de amigos no qual incluia varios estrangeiros e sempre encontravamos para bater papo eu achei que os indianos seriam iguais. Libanesa eu sofri horrores com eles me ligando as vezes 3 x ao dia e sempre querendo me encontrar. Uma vez eu vi um na estaçao e mudei o caminho para nao encontra-lo e o danado me viu e me seguiu e pegou na minha mao e nao queria soltar e ficava olhando em meu rosto e detalhe: Ele usava uma fragancia horrivel que lembra aquela flor do tipo dama da noite.Enfim, fui para Delhi e os homens de la sao todos sorridentes mas fui aconselhada ao nao olhar nos olhos dele entao evitei ao maximo. Acho incrivel essas gurias que conhecem esses homens do subcontinente pelo Orkut e eles comecam a mandar poesias e poemas e elas se sentem apaixonadas e sonham em ter uma vida como algumas indianas ricas. Morro de rir.Tenho uma amiga indiana que cresceu nos EUA e e casada com um americano. Foi deserdada da familia que se considera ricos so porque trabalham em redes do Seven Eleven nos EUA. Ela me diz: Da um braço para um indiano e ele ira querer seu corpo. E incrivel de como e verdade,ne?! Bjss

  17. Querida quando ouvi sobre isso antes de ir para a India eu nao acreditei.Mas, como eu queria ir para trabalhar em um orfanato eu ficava toda animada em conhecer indianos.Eu costumava ir em um restaurante indiano aqui em Japao, 1 vez por semana tinham encontros de estrangeiros e o meu amigo que era jornalista local inventou de me apresentar dois indianos, eu na inocencia de querer aprender mais sobre a cultura dei meu telefone para o cujo que havia perguntado e disse que iria em ensinar. Como aqui no Japao, eu tinha um circulo de amigos no qual incluia varios estrangeiros e sempre encontravamos para bater papo eu achei que os indianos seriam iguais. Libanesa eu sofri horrores com eles me ligando as vezes 3 x ao dia e sempre querendo me encontrar. Uma vez eu vi um na estaçao e mudei o caminho para nao encontra-lo e o danado me viu e me seguiu e pegou na minha mao e nao queria soltar e ficava olhando em meu rosto e detalhe: Ele usava uma fragancia horrivel que lembra aquela flor do tipo dama da noite.Enfim, fui para Delhi e os homens de la sao todos sorridentes mas fui aconselhada ao nao olhar nos olhos dele entao evitei ao maximo. Acho incrivel essas gurias que conhecem esses homens do subcontinente pelo Orkut e eles comecam a mandar poesias e poemas e elas se sentem apaixonadas e sonham em ter uma vida como algumas indianas ricas. Morro de rir.Tenho uma amiga indiana que cresceu nos EUA e e casada com um americano. Foi deserdada da familia que se considera ricos so porque trabalham em redes do Seven Eleven nos EUA. Ela me diz: Da um braço para um indiano e ele ira querer seu corpo. E incrivel de como e verdade,ne?! Bjss

  18. Querida quando ouvi sobre isso antes de ir para a India eu nao acreditei.Mas, como eu queria ir para trabalhar em um orfanato eu ficava toda animada em conhecer indianos.Eu costumava ir em um restaurante indiano aqui em Japao, 1 vez por semana tinham encontros de estrangeiros e o meu amigo que era jornalista local inventou de me apresentar dois indianos, eu na inocencia de querer aprender mais sobre a cultura dei meu telefone para o cujo que havia perguntado e disse que iria em ensinar. Como aqui no Japao, eu tinha um circulo de amigos no qual incluia varios estrangeiros e sempre encontravamos para bater papo eu achei que os indianos seriam iguais. Libanesa eu sofri horrores com eles me ligando as vezes 3 x ao dia e sempre querendo me encontrar. Uma vez eu vi um na estaçao e mudei o caminho para nao encontra-lo e o danado me viu e me seguiu e pegou na minha mao e nao queria soltar e ficava olhando em meu rosto e detalhe: Ele usava uma fragancia horrivel que lembra aquela flor do tipo dama da noite.Enfim, fui para Delhi e os homens de la sao todos sorridentes mas fui aconselhada ao nao olhar nos olhos dele entao evitei ao maximo. Acho incrivel essas gurias que conhecem esses homens do subcontinente pelo Orkut e eles comecam a mandar poesias e poemas e elas se sentem apaixonadas e sonham em ter uma vida como algumas indianas ricas. Morro de rir.Tenho uma amiga indiana que cresceu nos EUA e e casada com um americano. Foi deserdada da familia que se considera ricos so porque trabalham em redes do Seven Eleven nos EUA. Ela me diz: Da um braço para um indiano e ele ira querer seu corpo. E incrivel de como e verdade,ne?! Bjss

  19. Eu acho que o dito profeta, era cornudo…

  20. je

    "aproveita que ta sonhando e pede um ponei!"ahahhaha!!! queria saber brigar assim!

  21. Esse nego é cabaço in so many levels.Merece a cachorrinha do post anterior como esposa.

  22. Essa discussao tem que acontecer com um terceiro (completamente informado da história, e do TEU lado) por perto. Você esculacha o paki-aeromoca e a terceira pessoa ainda faz carinha de "Oooh, por Allah!". Humilhacao pública SEMPRE funciona.

  23. Beibi,isso foi um Manual de Sobrevivência da Mulher Brasileira no Sub-Cont!Favoritei e deixarei dentro do guia de viagem, ao lado do certificado do curso de Krav-Magá.Bisoux

  24. Você está certa. Essa mania de sorrisinho brasileiro só gera dor de cabeça quando vc é mulher, solteira morando em qualquer país árabe. vai ser simpática com porteiro no Egito…Essa segregação sexual, pq é bem cretino ignorar q as pessoas tem desejo, só faz com que os homens mirem para o primeiro buraco que perceberem. Caucasiana, ocidental e que sorriu vira presa fácil…rs…Não é chauvinismo, machismo nas terras em q vc vive ainda é item cultura preservadíssimo. Se passamos as férias ou moramos aí temos que nos lembrar disso e que a CULPA vai ser sempre nossa. Afinal, rebolou um tiquim, sorriu um tiquim, tá sem abay?Virou western whore!

  25. Ah, dá uma dica de quem é essa celebridade indiana!Vcoê jogou fora sua chance de virar Gisele Monteiro, a brasileira que conquistou Bollywood?(vi um filme dela no avião outro dia, Love Aaj Ka ou coisa parecida)

  26. Me lembrei daquele 'garboso' que me deu a mão para eu sair do barquinho. Tinha dente sim e dente não. Abafei…. Kkkkkkkkkkk

  27. gata, como eu sempre digo, prefiro dar dinheiro do que dar intimidades. beijos

  28. 6 anos de comunidade muçulmana parece que não me ensinaram nada… ano passado um tal de "King Saurav looking for his queen" quis me adicionar no orkut. Mas cortei logo assunto dizendo que era comprometida e que não me interessava ter amizade com homens (errado… acho que 6 anos de comunidade muçulmana me ensinaram, sim). No dia seguinte uma stalker dele, brasileira, senhorinha e com uma foto cheia de maquiagem e segurando um buquê de flores no perfil (???) veio me dizer que eu era desfrutável, que ficava conversando com homens no orkut mesmo sendo comprometida, blablabla. Gente doida! Hoje é assim: orkut, facebook, myspace… "Hi, i'm Hassan", eu já digo que não falo com homens e ignoro. Faço a louca, mesmo.

  29. Liba,"VDM" = Deus sabe o que faz!___________Carla,"Cultura, minha amiga culturas diferentes nao é o q sempre dizem?!?"Cultura é uma hipérbole equivocada neste caso.____________Daniel,"Gentileza gera putaria. Sempre falei isso. Aliás, estampei isso numa camisa."Vou mandar estampar e juntar à minha coleção:"Melhor dar $$ a alguém do que confiança.""Este estabelecimento não trabalha com cheques.""DESPREZO".

  30. Dei sorte, nenhum árabe mexeu comigo até agora. Acho que porque nunca ninguém sabe da minha nacionalidade – volta e meia ouço dizer que sou iraquiana, marroquina…Quem mexe comigo são os caucasianos mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s