Arquivo do mês: setembro 2010

massagem tailandesa

Hoje paguei para ser dobrada, amassada, puxada, pincada, torcida, batida, desdobrada, quase tive minha cabeca arrancada massageada na tradicional massagem tailandesa. Serio que tem gente que realmente curte isso? Doeu muito. E quando nao doeu, senti cocegas. Sem falar que a massagista ria quando eu fazia caras e bocas de “pqp, que dor”. A tortura durou 90 minutos. A unica sensacao boa foi no final, quando me senti aliviada por parar de sofrer.

E paguei por isso. Ainda bem que foi barato. Meu… tomanokoo. Prefiro massagenzinha do Sri Lanka com oleozinho, musiquinha zen, cheirinho de lemongrass no ambiente… Massagista cingales de maos grandes (ai, gente, so uma massagem!).

Bangkok, porra! Bangkok. Amo e odeio essa cidade. Odeio e amo.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Sem categoria

não me diga não

Acho que todo mundo já viu, mas recebi esse no e-mail com uma dedicatória carinhosa do marido dizendo como se sente quando me diz não. Meu favorito é o segundo quadro do supermercado.

http://www.youtube.com/v/GQziiLexOIA?fs=1&hl=pt_BR

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Evito falar de política aqui no meu blog porque tenho opiniões que não agradariam a todos (oras, meu avô era político – uma vez que você sabe como são feitas as salsichas, duvido que queiram come-las) e porque “achismos” sobre política, religião, futebol e moda são como cu, cada um tem o teu e o do outro sempre é horrível. Mas achei sensacional essa capa do Extra. Sou jornalista de formação e de encheção de saco. Não acho a nossa imprensa a mais sensacional do mundo, mas podemos eleger e derrubar presidentes. Esse macaco cujo nome não pronuncio (não chama que vem, já diria a Spaca) agora quer brincar de censura. Sério. Tá enfiando bonito o dedo no cu do diabo.

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Bom dia.

Digo, boa tarde porque em Islamabad sao cinco da tarde. Acordei agora. Ca estou com minha cara de bunda amassada tomando meu chai e lendo e-mails enquanto o falecido toma banho (que tanto demora nesse chuveiro, melldellls?) porque pretendiamos dar um role no parque para brincar com o helicoptero de controle remoto que trouxe pro Salar, o sobrinho. Brinquedo de adultos. Porque o moleque curtiu, mas quem gostou mais fomos nos. Nhe.
O resto da familia esta num funeral da mae de um amigo. Nunca vi terra pra morrer tanta gente. Tambem, pudera, a populacao do Brasil num territorio menor que a regiao Sul…
Ai que ficamos como corujas assistindo documentarios cheios de teoria da conspiracao ate as 5 da manha. Adbucoes, canibalismo e essas coisas que me apavoram demais a ponto d’eu pedir pro paquistanes ficar na porta do banheiro enquanto faco xixi. Sei la se tem desses trens em Islamabad, hehe.
Mas o ponto alto da noite foi quando estavamos comendo um churrasco paqui la no Tariq Market e apontei para uma arvore no matagal: OLHA, GENTE, UMA CORUJA!
Comocao. Todo mundo para pra ver a coruja.
– OLHA SO, GENTE, SAO DUAS!!!!
Hehehehe. E comecou a danca do acasalamento na frente da criancada, dos velhinhos conservadores. Eu, logico, caguei de rir. Pena que meu celular e uma magoa e nao registrou o momento.
E vou voltar pra Dubai mais cedo porque agora morreu outro pai de amigo e… Vish! 😦

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

terremoto

Estava eu jogada no futon (hahahaha) tomando chai e vendo a final do cricket quando sindo um remelexo. Quem é paulistano sabe: sabe aquele tremidinho do metrô passando? Pois é, foi isso. Nem dei muita confiança até a galera vir me buscar pra me tirar de dentro da casa.

Só me deu medinho quando já estava no jardim, de pijama, havaiana e enrolada numa dupatta enorme.
Imagino os sustos de quem vive aqui ou em países mais cagados com terremoto. Tipo Japão, Chile, Irã.
Vou tomar banho e continuar meu Tour de Pakistan, tô indo hoje pra Islamabad porque hoje tem o delicioso jantar de carneiro na brasa com arroz pulao.
Gorda, eu? Até parece que tracei um itinerário de viagem baseado em comida… 😛 😉 Caham, caham. Porque se não faço algo por amor, benhê, com certeza eu faço por comida.
Jâ comi chapli kebab, chicken karahi e minhas parathas. Nada mais me segura em Peshawar, huahuahua!
khudafiz, macacada!

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Katy é quase.

Eu quase gosto da Katy Perry. Tem umas musiquinhas marromenos mas que gosto de ouvir no Ipod. Ela tenta ser bitch e quase consegue. Mas é uma bitch do mal, fiquei passada com a bad vibe num desses reality shows de top model. Ela tentou acertar nesse vestido e quase conseguiu: achei lindo o tecido-tattoo que ela usou no VMA + pele branca – meu cu pra obsessão por bronzeamento, depois inglesa vem me perguntar como faço para ter uma pele tão boa… Gentchem, eu não me esturrico no sol, uso FPS 50, nada de make up pesada no dia-a-dia e nunca fiz bronzeamento artificial. Uma pena que tenha colocado um pedaço de papel toalha na frente (o que é isso, uma saia?) + unhas de manicure do bairro + apliques coloridos que adolescente compra na 25 de Março para ir no show da Avril Lavigne. E a postura? Bem, vejam a postura. Katy quase acertou. Katy é quase.

6 Comentários

Arquivado em celebridadissss

Eid Mubarak!

Passando o Eid sozinha em Dubai. Vou jantar com a libanesa dubaiana. Obrigada, amiga! Porque amigos são aqueles que estão ao nosso redor quando precisamos. Cansada das amizades que só respondem mensagem quando estão a fim. Não se tocam que amigas precisam de um cry for help as vezes?

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized