mimimi

Deveria estar operando o vôo de volta a Dubai. Mas estou aqui no hotel. Sem voz e com ouvidos bloqueados e cuspindo fogo (ou seria muco, mesmo?). Vou perder meu vôo pra São Paulo e, consequentemente, dois dias de férias. Com isso somo mais de 100 dólares que gastei em remédio na manhã anterior ao vôo que comprei para tentar melhorar e operar o vôo de volta.

Parece ser muito legal ficar mais uns dois dias em Nova York. Com saúde, talvez. Sem ela fico confinada a um quarto em um dos piores hotéis do mundo. Pra começar as camareiras mexicanas conversam enquanto trabalham. Se uma delas está no quarto 201 e a outra no 202, como você acha que se comunicam? Sim, berrando. Tive que botar meu portunhol em prática e implorar para que baixassem o volume. Afinal, hotel não é bailão  de reggaetón e estou aqui para descansar antes de trabalhar.

A segunda coisa que me irrita master blaster nesse pardieiro é que estamos na Sétima Avenida: muito barulho. Ontem mesmo teve uma bandinha de rua tocando gaitas de fole as nove da manhã. Gaita de fole e um bode urrando, pra mim, são a mesma coisa. Aquela nota constante e aquele som rasgado são agradáveis como gente que toca apito.

A televisão do meu quarto não liga. Mandaram gente pra consertar e nada foi feito. Não há quarto extra disponível. Tenho que me contentar com meu laptop e essa internet lenta. Aliás… Internet lenta. Num hotel cinco estrelas isso é inaceitável.

Mas nada supera a cultura da gorjeta. A regra diz que tenho que dar 15% para quem me entrega o room service se não houver taxa de serviço já adicionada na conta. A questão é: ela está lá. E o mexicano me olha dos pés a cabeça esperando um trocado a cada bandeja.

Não sou uma pessoa pão dura. O que pega é que discordo totalmente dessa prática quando o serviço não é espetacular. Se o salário do fulano é ruim, seria pior estar no México passando perrengue – ou não teria se mudado pros E. U. da A. Entregaria uns 3 dólares pra ele com o coração feliz se ele tivesse sido muito gentil ou cortês. Mas não foi, esperou as notas de 1 dólar como se isso fosse minha obrigação. É por isso que gosto da Ásia. Lá essa putaria não existe. E é lá onde sempre arredondo pra cima as corridas de taxi quando os motoristas são gentis. Outro dia paguei o dobro da corrida em Bangkok porque o taxista ajudou com minhas sacolas e ainda perguntou qual seria minha rota favorita sem dar rolês desnecessários pela cidade.

E pra coroar toda essa experiência divina: os vôos para São Paulo estão lotados a partir do dia 5. Muito provável que eu vá via Joanesburgo. Porque na minha última encarnação meu nome era Elizabeth Bathory, certeza.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em hotel

4 Respostas para “mimimi

  1. Desejos de você ficar boa logo e não penar demais para conseguir os voos. Te amo muito :* :* :* :*

  2. sabinejosephine

    Não priemos cânico. Vi um blog/post/video hoje e achei q vc ia achar graça: http://criticacione.blogspot.com/2011/05/sexo-antes-do-casamento.html

    Espero que ao menos te faça dar umas risadas, isso se vc nao gumitar ao assistir hauahauahahuauah

    Not suitable for the work place!!

  3. Luís

    Melhoras guria!

  4. Lara

    que situacao mais horrivel essa hein..espero que ja esteja 100% agora.
    força ai e aproveita as ferias no brasil!
    se possivel, ve a mensagem privada q te mandei no facebook, uns dias atras.
    hj meu primeiro suppy flight, delhi, saindo as 2210. tenho fe q vai correr bem!wish me luck.
    bjs e melhoras!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s