o time de críquete do Afeganistão

Um dos discursos que mais me aporrinham na vida é aquele que defende que seres humanos privados de oportunidades não terão chances na vida. Pra mim esse papo é mais do que furado já que (1) muita gente COM acesso a educação desperdiça todas essas tais oportunidades e se tornam zé ruelas e (2) muita gente que nasceu paupérrima correu atrás de seus sonhos e se tornaram profissionais incríveis.

Sobre o primeiro caso penso nos idiotas da minha família que ficaram pobres porque achavam que pessoas tão foda da alta sociedade como eles jamais deveriam trabalhar para manter o alto padrão de vida, gente burra que achava que dinheiro caía do céu. E quando a fonte secou… Vôo non-stop da Pindaíba Airlines pro fundo do poço.

Já sobre o segundo caso conheço vários casos – muitos deles amigos meus. Advogado, médico, piloto, diplomata, jornalista, jogador de tênis e, até mesmo, um amigo meu que é um arquiteto bem sucedido em Lahore. Shakeel saiu do Afeganistão com a roupa do corpo e viveu nos miseráveis campos de refugiados de guerra na fronteira entre Afeganistão e Paquistão. Hoje é responsável pela decoração de vários empreendimentos paquistaneses pelo mundo – tal como uma cadeia hoteleira e uma loja de departamentos.

E não é diferente a história do time afegão de críquete. Assisti ao documentário “Out of the Ashes” no sistema de entretenimento do avião e me emocionei com o esforço do técnico Taj Malik, do capitão Mangal e de seus jogadores. Foi esse o time que levou o Afeganistão ao seleto grupo de países que participam dos grandes torneios internacionais ao lado do Paquistão, da Austrália e da Índia.

Não deixando de lado que muitos treinavam sob um calor de até cinquënta graus, muitas vezes usando roupas e barbas longas para driblar o regime Taliban que considera esporte uma coisa do capiroto. Alguns desses jogadores eram como Shakeel: refugiados afegãos que deixaram suas casas fugindo dos soviéticos, dos talibans, dos estadunidenses e da miséria extrema.

Não sei como fazer para assistir caso o cineclube mais próximo de sua residência não esteja exibindo o documentário. Sugiro o bom ou velho torrent. Ou para quem viajar de Emirates Airlines, basta digitar 1120 no sistema de entretenimento, colocar seu assento na posição vertical e degustar uma deliciosa papinha de avião enquanto viaja a Kabul em uma história fantástica.

Cotação: quatro quibes e meio. O gatinho da história foi tirado do time no final. Meh.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Afeganistão, cinema

3 Respostas para “o time de críquete do Afeganistão

  1. Gostei da promessa. Vou baixar o doc.

  2. Sensacional…Vou pedir pro Habi baixar aqui tbm =)

    E sem duvida a solucao pra grande parte dos problemas da humanidade, inclusive e principalmente o terrorismo, eh educacao e esporte…:))))

  3. Jeremy

    Ótima sugestão. Vou tentar achar. Ótima semana para ti!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s