Arquivo da categoria: chiqueza

gangue dos adesivos de família

Que moda é essa de adesivos no carro representando família? Cara, é muita ________ (insira aqui um adjetivo sinônimo para CAFONA). Muito jeca, muito uó, muito feio! Coisa de quem usa fichário do Smilinguido. De quem bota roupinha de crochê no liquidificador. Coisa de quem tem Piu-Piu de pelúcia na cama. Coisa de quem usa brinquinho de hippie combinandinho com rasteirinha de pano. Coisa de quem coloca lembrancinha de casamento na estante.

Mas o Marcelo (meu querido leitor e artesão de clipes de papel) me passou uma dica genial digna de amigos de Ana Karina: a gangue dos adesivos de família. Uma galerinha que apronta todas, vejam só:

Se tivesse que colocar essa jequice no meu carro, faria uma guriazinha de burqa + 1 bichón frisé + alguns paquistaneses + 1 consolo. Hahahahahaha! E o do Marcelo seria um homem e um computador.

É a galera colando Ricardão no carro alheio e semeando a discórdia. Como não amar?

Anúncios

13 Comentários

Arquivado em chiqueza

women in uniform

Quem não se lembra da Celebration Fantasias? Foi o hit do último Halloween pela blogosfera. Mas a festa acabou, o mercado das fantasias só voltará a inflacionar agora, no carnaval.
E a vida segue, né, calega? Mas a criatividade de nossos empresários não cessa, esse povo brasileiro da Arte de Criar também mostra que, pra vender uniforme, modelo tem que rolar um physique du rôle, né?

Profissionais de hotelaria, assistentes de contabilidade, secretárias. Ninguém fica deselegante.

 

Isso se chama “empreendedorismo brasileiro”. Tá foda criar um catálogo? É só reunir a família e as primas mais modeletes na sala e sair clicando.

É.

Aí lembro de um causo quando minha mãe prestava consultoria de Marketing e deparou-se com um cliente fazendo a mesmíssima prática. Disse que a coisa tava tão ruim que não teve como segurar o “nossa, isso tá uma bosta”. E sacomé… Era a esposa do cara, a casa do infeliz.

Portanto, caro empresário brasileiro: cuidado com o catálogo. Colocar “O Senhor é meu pastor e nada me faltará” na barra de status do navegador não, obrigatoriamente, te salvará.

Deixe um comentário

Arquivado em chiqueza, empreendedorismo, uniforme