Arquivo da categoria: Cia. Aérea

ladyboy airlines

Estou de molho em Pequim (gripe, forte) fuçando tudo sobre turismo na Tailândia. Quero fritar três dias em Bangkok e depois me mandar para alguma praia para descansar. Estou checando cada praia no Wikitravel e Trip Advisor para evitar festas da lua cheia e destinos onde a maloqueirada se reúne pra tomar droga barata, fazer arruaça e porcaria na praia. Sim, sou uma quase balzaca cheia de preconceitos e tenho HORROR a galera dos chinelinhos de couro, cangas tye-dye, dreadlocks (sério, saio de perto), pulseirinhas artesanais e brinquinhos de casca de coco. Confesso que adoro uma aventura, um destino fora-de-rota… Mas não abro mão do conforto de um hotel com água quentinha, caminha LIMPA e um cantinho bonitinho onde eu possa me jogar com um livro ou laptop na mão. Sei que isso custa $$$$$, mas foda-se, tenho emprego pra isso e a vida é curta demais para que eu acorde com alguma coceirinha psicossomática por achar que algum bed bug imaginário tenha me picado.

Essa pesquisa está sendo trabalhosa mas muito divertida. Em Bangok descobri um museu de medicina forense onde a camisa ensanguentada de uma vítima de consolo está exposta – sim, vítima de consolo… afinal, a pessoa foi morta a duros golpes de vibrador. Também descobri cinemas na capital tailandesa onde poderei assistir toneladas de filmes locais – inclusive os de terror gruesome – tudo com legenda em inglês. Sem falar dos muitos mercados noturnos cheios de cacarecos (o Suam Lum é paraíso da galerinha metida a hipster), dos incríveis spas e salões de massagem, da culinária tailandesa e da putaria dos shows das periquitas que atiram coisas nos palquinhos do Patpong.

Mas minha descoberta mais sensacional foi uma companhia aérea local chamada P.C. Air. – a primeira empresa no mundo que contrata ladyboys como comissários de bordo. Sim, ladyboys… Transexuais! Achei sensacional! Infelizmente o site é muito tosco, não há informações sobre rotas e não dá para reservar o bilhete online. Mas como sou teimosa, hei de bookar um assento através de algum operador local… Que seja pras praias, que seja pra China, pra Coréia, pro Usbequistão.

Leia a matéria completa aqui.

E antes que as amygues se empolguem em preparar as malas e ir embora para Bangkok para começar uma carreira nova, deixo aqui os pré-requisitos para quem quiser se candidatar:

– idade máxima deverá ser 27 anos (já rodei);

– curso superior completo;

– fluente em inglês e tailandês;

– deve ser cidadão tailandês – sorry.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Bangkok, Cia. Aérea, Tailândia

Parem as máquinas!

Graças ao Gustavo Maciel soube que a El Al, companhia aérea israelense, passará a operar 3 vôos semanais diários e DIRETOS entre São Paulo e Tel Aviv.

Hiperventilei e ovulei.

However, o horário dos vôos não coincidem com os vôos diretos entre São Paulo e Dubai. Logo, não terei a oportunidade de cruzar com comissários da empresa quando estiver devidamente uniformizada e on duty. 😦

Super sonho colorido em tirar uma foto com os comissários israelenses. Mas precisaria guardar a sete chaves, afinal, isso deve ser demissão por justa causa aqui nos Emirados. Acho que nem foto de bola-gato é tão grave como foto com israelense para nossos anfitriões que odeiam judeus e adoram a Arábia Maldita, ops, Saudita.

Afinal, esse povo continua se matando por nhacos de terra seca. Hm, que seja. Sempre quis fazer a Caterine Deneuve do deserto em Jerusalem e boiar no Mar Morto toda lambusada de lama. E comer falafel night and day, day and night.

Eu, bem… Eu gosto dos judeus. Pois são ricos. E a Tia Karina gosta de dinheiro. E de bureka.

Fonte:
http://www.elal.co.il/ELAL/English/HidePages/sao_paulo_prices_080309

AAAAH!

Aliás. Nos vôos da El Al são oferecidas sopinhas instantâneas Knorr. Hahaha. E ainda dizem:

“A Warm Winter on EL AL Flights Home Away From Home means flying EL AL and sipping Knorr’s instant soup in a cup.For a good soup you don’t need Mother

Tá, mãe?

Mas me abstenho de comentar esse serviço diferenciado, afinal, sou libanesa com certeza e vão me encher o saco dizendo que fiz cagada diplomática só porque chochei o serviço pão-duro pra cacete diferenciado dessa companhia aérea.

9 Comentários

Arquivado em Cia. Aérea

monte sua própria libanesa

Digo, bandejeira de luxo. *lagriminha de emoção escorrendo ao ver o uniforme* Se joga! (momentinho “eu amo meu emprego”)

2 Comentários

Arquivado em Cia. Aérea

nine eleven

Mais um aniversário do onze de setembro se passou e o Dean Moriarty me enviou essa dica por comment (fonte: surra.org):

clique para ampliar porque nao sei fazer com que a imagem apareça gigantona aqui no post, duh!
Só comento uma coisa: tinha que ser a Pakistan Airlines. Huahuahuahuahua!
P.S.: estava voando Manchester > Dubai no 11 de setembro desse ano. Morrendo de medo de encontrar um Mohammed Atta na lista. Porque uma vez eu encontrei, huahuahua. Micaguei.
Pelo menos meu avião não foi sugado pelo LHC. Mais uma teoria da conspiração pro buraco.
E aí vamos ver se o mundo acaba em 2012, se o planeta Nibiru (Nabiru, esqueci o nome) vai passar pertinho da terra e deixar um monte de reptilianos pá cabá cum nóisi. Eu, pra variar, tô morrendo de medo.

8 Comentários

Arquivado em Cia. Aérea, Paquistão, pobrema

Caixinha de Iftar da Pakistan International Airlines, um terremoto pela manhã e um presidente leleco que vai aprontar todas!

Dedico esse post ao Clayton, meu novo miguxo que tem um dos melhores blogs de comida do mundo.

Acabei de voltar do Paquistão após uma viagem turbulenta. Não só pelos pobrema familiares (vixi), mas porque acordei com a cama chacoalhando levemente. Pensei “arre, Poltergeist”. Mas não, era terremoto, mesmo. Constatei pelo movimento da água na garrafinha. Não gostei. Neeext.

E na cidade (Peshawar), o maior climão durante as eleições. Várias barreiras militares para evitar atentado. Mas em Kohat (área tribal pertim de Peshawar) deu merda. Pra variar. Todo dia tem, por ali. Não gosto. Neeext.

E o viúvo da Bhutto, o Asif Ali Zardari, foi eleito. Pessoa do suuuper do bem, foi preso por corrupção, amargou alguns anos na cadeia e saiu bilu-bilu da cabeça. Doidinho mesmo. Vamos fazer um bolão pra ver quanto dura (valendo um quibe): digo três meses. Os talibans estão arretados. Vai dar merda. Neeext.

Então que embarquei no vôo PK 283 Peshawar-Dubai. Lá pelas 1h30 de vôo, nada de comida. Tipo, ok, a companhia aérea é islâmica e talz. Mas, poxa, não são apenas muçulmanos que voam nela. Eu queria meu lanchinho.

Pedi delicadamente para a comissária (muito respeito cas colega da catiguria). E o povão todo me olhando de cara feia. Fuck, don’t give me evils. Quer jejuar, jejua. Não quer, não jejua. Afinal, no Islam existe uma exceção para o jejum para aqueles que viajam. Então, meu amor, meu cu com chicken tikka.

Essa é a caixinha do Iftar. Rebobinando a fita: o Iftar é a quebra do jejum durante o Ramadan. Os comissários entregam no final do vôo. Mas como me guio pela exceção (e ainda mando flor pra Yemanjá), quis o meu durante o vôo.

Afinal, o entretenimento de bordo da PIA é uma merda (pelo menos nesse trecho, voado num Airbus 310-300) e, hoje, só tinha coral de criança cantando música islâmica. Eu, hein!

A maioria das revistas estavam em urdu. Tipos, nem falo idioma de terceiro mundo (só os meus, hah) e só me sobrou uma Economist.

O que fazer, então??? Comer, né!

Esse é o interior da caixinha. O saunduíche eu já tinha comido (um croissant gelado com spread de frango, horrível). Uma banana (ah, pensou que fosse uma melancia), uma caixinha com três tâmaras (no caso, uma tâmara e dois caroços pois, quando bati a foto, já tinha comido duas, eu dóro tâmara), uma xícara descartável para o chai, ketchup, leite em pó e… O que seria essa coisinha azul?

Ovo de páscoa? Guarda-chuvinha de chocolate da PAN? Bolinho?

Nãããão. Veja bem: tem a forma de uma coxa de frango.

Porque é uma coxa de frango! Kkkkkk. Arrasou. Vai fazer sucesso na rota Karachi-Praia Grande.

O melhor foi sair do avião e ver a galera se lambuzando na área das bagagens. Não resisti e saí cantando “mina, teus cabelo é da hora…”. Pelados em Santos, bee.

Ok. Sou muito trash – and I like it, I like it, yes I know.

13 Comentários

Arquivado em Cia. Aérea, comer, Islam, Paquistão, Peshawar, pobrema

Vixi!

Dizem que julho, agosto e setembro são os três meses ruins para a aviação. Coincidência ou não, foram nesses meses que tivemos acidentes horríveis: Concorde da Air France, o terrível Airbus da TAM que saiu da pista em Congonhas, o recente MD-82 da Spanair, o 11 de setembro, enfim, pencas de acidentes horrorosos (e você pode encontrar um database completo aqui).

Ontem tivemos o Boeing 737 da Itek Air, que espatifou-se após uma decolagem seguida de um retorno ao aeroporto, devido a um prublema técnico ainda não especificado. A aeronave partiu de Bishkek, capital do Quirguistão, e seguia para Teerã. Tinha 90 pessoas a bordo e, até agora, 68 mortes confirmadas.

A Itek Air é uma companhia aérea quirguiz. Uma das muitas companhias aéreas que são proibidas de voar para a União Européia. E não, isso não é paranóia de europeu. Isso significa que as tais companhias não obedecem a padrões técnicos necessários estabelecidos nas normas de segurança internacionais aplicáveis. Isso significa que você, leitor amigo, não gostaria de voar em uma delas.

A lista pode ser encontrada no site da Comissão Européia, em português. A maioria das empresas pertencem a República Democrática do Congo e a outros países africanos que não são destinos turísticos favoritos da maioria dos brasileiros. Mesmo assim, é bom que você veja essa lista, afinal, tive algumas surpresas (como a TAAG, empresa angolana que liga o Rio de Janeiro a Luanda; Ariana Afghan Airlines, que está proibida mas, de acordo com o site da empresa, voa para Frankfurt; uma coleção de empresas ucranianas e indonésias).

Logo, se você planeja viagens com destino a algum desses países, tenha em mente quais companhias aéreas possam ser uma bela de uma uruca. Isso vale para os que planejam uma viagem dos sonhos na Indonésia, afinal, a lista é extensa por lá – nem a Garuda Indonésia escapou.

7 Comentários

Arquivado em Cia. Aérea

Alô freguesia, o A380 chegou.


Então o bebezão finalmente pousou no aeroporto de Dubai. Estamos babando. Uniforme novo e vôo inaugural no dia 8 de agosto (EK 201 com destino a Nova York). Não, não vou voar esse aparelho pelo seguinte motivo: quem se habilita nessa aeronave fica restrito a voar somente nas rotas feitas por ela. Ou seja. bye bye destinos de 330 e 340 – além dos meus fofíssimos Boeing 777s.

Os assentos da classe econômica serão ligeiramente mais espaçosos dos que os da mesma classe em outros aviões.

O diferencial da classe executiva, no A380, será o lounge com bar, além das confortáveis cadeiras que reclinarão totalmente (180 graus) para maior conforto.

As suítes da primeira classe já são conhecidas em outras aeronaves. A variedade de opções de conforto será maior nessa aeronave: chuveiros estarão disponíveis aos passageiros first class.

Então vamos esperar pelas próximas rotas e, principalmente, pela concorrência da Boeing.

Será que o 787 chegará logo por aqui? O que dizer, então, do monstrengo 797 (achei hor-ren-do)??

Para saber mais sobre o Airbus 380:
http://www.jetsite.com.br/2006/mostra_editorial.asp?codi=14

Voe A380 Emirates:
http://www.emirates.com/english/flying/our_fleet/emirates_a380/emirates_a380.aspx

2 Comentários

Arquivado em Cia. Aérea