Arquivo da categoria: P.I.A>

P.I.A. – Pakistan International Airlines

Ferias escolares no hemisferio norte. Voces sabem o que isso significa? Voos insuportavelmente lotados com familias inteeeeeiras do terceiro mundo, ou seja, pencas de criancas. Nao me entendam mal, eu a-do-ro criancas (melhor ainda se com mostarda). Mas detesto excessos, coletivos.

Entao a familia inteira quer sentar na mesma fileira. Cuenda o bate-boca com comissarios e passageiros para colocar a tataravo paralitica perto dos tataranetos na saida de emergencia. E a pobre aeromoca esgotando o estoque de eufemismos para explicar que a pobre idosa nao pode ali se sentar pois, em caso de um incendio com pouso e evacuacao de emergencia, empacaria o processo e muitos morreriam torrados porque a idosa entrochou uma saida.

Tenho pena de bandejeiros de luxo nessa epoca do ano. Sendo assim, escolhi o alto de julho para tirar minhas ferias – ja que sou uma super bandejeira de luxo com muito gramu e tenho amor proprio e muita pena de moi meme.

E, sendo tambem assim, pastei para conseguir um bilhete aereo para tirar ferias no Paquistao –adoro essa frase: “para tirar ferias no Paquistao”.

Minha primeira opcao, a luxuosa e favorita do Amaury Jr., a Emirates, estava lotada. Ja a Air Blue nao tinha voos nos dias que precisava voar – e nao estava com o menor saco de descer em Islamabad e fazer baldeacao de onibus ate Peshawar. A Air Arabia ate tinha lugares, mas opera voos apenas de/para Sharjah, o emirado ao lado de Dubai que goza de leis tao modernas como 20 chibatadas pra quem der as maos em publico.

A paquistanesa Shaheen e qualquer coisa e nao sou eu a louca que vai testar a seguranca da aeronave – especialmente apos tentar sem sucesso bookar um bilhete no site de cia. aerea mais tosco do mundo. Idem par a AeroAsia, afinal, se o budget e tao limitado que nem um site decente os caras tem, imaginem a manutencao dos teco-tecos. Uuuui.

Corri para minha agente de viagens la no Festival City, em Dubai. Afinal, na vida precisamos ter certos profissionais de confianca: o adorado cabeleireiro, o advogado truqueiro, o ginecologista de familia, e a agente de viagens que sempre encontra o que voce quer. Em menos de 2 minutos a Sindu, uma indianinha muito graciosa, encontrou um voo direto Dubai-Peshawar na classe executiva com precinho de economica nos dias que precisava.

Como sou frequent flyer da P.I.A. (afinal, ja estive no Paquistao algumas vezes), ja conhecia o servico e lhes digo: nem e tao ruim. Tem coisa muito pior no mercado (TAM, Alitalia) com aeronaves com algumas dezenas de anos antes de Cristo com manutencao porca e barrinha de cereal em voo Sao Paulo – Belem do Para (quando a Gol te da um pacote de amendoim, e o esperado, mas quando a TAM faz isso, Je-sus). Assim, nao vou dizer “nossa, mas que 320 enxutao”. Nao. A televisao da executiva tem projetor de tres cores (huahuahua, micaguei), os assentos sao desconfortaveis (couro azul marinho, que coisa Uber enfadonha, cada vez que me mexia ouvia aquele barulho semelhante a um flatus) e, pra falar bem a verdade, Airbus me da nervoso. Ainda mais quando o bichinho e antigo e menor que 330. Uuuh que coisa ruim que me da aquela turbina com barulho de ventuinha de computador velho.

Mas o servico compensa. Sempre voei com tripulacoes muito simpaticas e prestativas. E os homi, meu Deus, os comissarios sao lindos e a-do-ram puxar papo com estrangeiras branquelas desacompanhadas.

Outro ponto forte da P.I.A. e a comida de bordo. Sim, eu sei, que coisa de gordo (foda-se, walking whale is my Indian name), mas so entende quem adora comida de aviao (eu!), especialmente os que se divertem a valer no site airlinemeals.net (eu! eu!) e acabam escolhendo companhia aerea de acordo com a cara dos pratos (eu! eu! eu!) e nunca voariam Air Arabia (Dubai / Paquistao) que cobra para servir sanduiche (tipo Vueling espanhola) enquanto pode voar pelo mesmo preco pela saborosa Air Blue que tem um biryani de frango (eu! eu! eu! eu! eu!) no servico de bordo que e muito gostosinho.

No trecho Dubai – Peshawar (servico oferecido era cafe da manha) foi servido um omelete melhor que muito omelete de hotel cinco estrelas: molhadinho, recheado com queijo, derretia na boca. Acompanhado daquelas coisas de breakfast de americano gordo que a turca aqui adora: cogumelos, tomate grelhado, hash browns, aquele hediondo feijao adocicado que eu amo e miacabo quando faco desjejum no IKEA (que gorda eu sou, uhuhuhu) com opcoes de paes, iogurtes, geleias e essas coisas de cafe da manha. Achei sincero para o horario. Sem falar que te entrocham cha ate nao poder mais – cha preto (o Lipton Yellow Label) com acucar e creamer, hmmmm.

A unica coisa que me entristeceu foi a falta de paratha nas opcoes de paes. Paratha e imoral, ilegal e engorda: uma especie de pao frito no ghee, uma manteiga super gorda que deixa tudo com gostinho de quero-mais. E especialmente saborosa no cafe da manha acompanhada de um ovo frito com gema mole e pimenta do reino. Ok, ok, ponte de safena hello-ou. Mas se for ao Paquistao (hahaha) ou a India (mwuahuahua), experimente! A conta bancaria do seu cardiologista agradece.

5 Comentários

Arquivado em Cia. Aérea, comer, P.I.A>, Paquistão, viagem