Arquivo da categoria: Peshawar

bom dia, Peshawar… em 90 cm

Cheguei em Peshawar após 10 horas de vôo Nagoya – Dubai (onde tripulei), 2 horas para me arrumar e preparar a mala. Aí que o marido tem um chilique histérico escalafobético porque pedi para que ele me buscasse de carro no aeroporto de Islamabad (que fica, na verdade, em Rawalpindi). Aí descubro que o bonito não tem habilitação, huahuahua. Seria bem mais fácil dizer a verdade do que amar na mentira, mas não, ele preferiu criar climão dizendo que quando combinamos algo, não podemos mudar depois.

Depois de 3 horas de vôo Dubai – Islamabad (como passageira, pelo menos vim de executiva porque soy rica), uma correria em Rawalpindi para comprar um chip de celular ao lado do concunhado (e no final não deu certo, continuo sem celular no Paquistão, usando apenas a linha de Dubai), que insistia para que eu aceitasse um refresco.

Tipos… A Pakistan International Airlines, especialmente na business, é um tal de entrocha comida e bebida nos passageiros que pousei rolando. E never que tomaria mais um líquido ali. Pra que?

– Karina, toma essa limonada.
– Obrigada. Mas não posso aceitar. Não quero ter que fazer xixi na estrada.

– Faça aqui na rodoviária – disse o sabichão.

Eu fiz. Era indian toilet. Zente. Eu enrolei a dupatta no pescoço, tirei as calças (como não tinha onde pendurar, também enrolei no pescoço, me equilibrei nas cócoras e fiz xixi. A sorte é que sempre carrego lencinhos comigo e não passei o aperto de ter que me lavar com o baldinho (iiiirj, ca nooojo).

Voltei.

– A aí, Karina? Deixa-me adivinhar… Era o banheiro mais limpo do mundo né? – divertiu-se o gordzeenho.
– Ó. Tó que não tomo mais nenhum líquido porque não quero passar pelo mesmo aperto em Nowshera.

Começamos a rir. Porque, porra, a única parada do ônibus seria em Nowshera. Now-fucking-shera. Veja a foto e entenda a minha alegria plena se lá mijar eu tivesse que.

Então mais 2 horas e meia de bumba de Rawalpindi pra Peshawar e mais meia hora de viagem da rodoviária pra casa do marido (pelo menos ele me buscou na rodoviária). Tudo porque os vôos estavam lotados entre Dubai e Pesh.

Nem preciso falar que cheguei desmontada. Pior. Deitei na cama do marido e capotei de roupa e tudo, babei, falei dormindo (às vezes eu tenho dessas e a galera de diverte conversando comigo), enfim, acordei agora de manhã, só. Um calor da piaba. Chove no país inteiro, menos aqui.

Toda vez ouço um trovão, percebo que o barulho é longo demais para ser trovão. Explico: são caças. Porque o exército tá mandando ver nas áreas tribais.

Foda. Mas sabe o que é mais foda???

Abrir a caixa de e-mails e encontrar isso:

Porque sim, a vida é feita de pequenas alegrias. Micaguei.

6 Comentários

Arquivado em Paquistão, Peshawar, Peshawar, viagem

nervosinho, eu quero agua!

Dizem que o Paquistao e o aperitivo da India. Que isso aqui e so um sample do vizinho hindu ao lado. Pffff, pois bem. Se isso aqui e uma amostra, nao vou fazer a Gloria Perez e nao vou me jogar nos Caminhos da India.

Pois explicarei o imbroglio: ca estou, em Peshawar. Vim para conversar sobre casamento (que, obviamente, nao aceitei ate concordarmos que nao viveremos aqui) com a mae convalescente e discutirmos o futuro do filho preferido. Logo, cuenda o social que a turca aqui tem que fazer.

Gracas ao maravilhoso tempero masala que eles colocam ate na agua, nao sai do quarto (alias, do banheiro) ontem durante o dia inteiro. E nao tenho planos para faze-lo hoje ja que nao tenho AGUA no meu toilette. Logo, por mais que tenha tomado banho antes de dormir (morno, detesto banho morno, gosto de banho quente ate no verao) me sinto suja e nao coloco roupa limpa nem por decreto ou pedido pessoal do proprio profeta Nabi Issa, mais conhecido na cristandade como Senhor Jesus Cristo.

Sorry, periferia. Mas nasci em Higienopolis. E quando de la sai, fui para Pacaembu. Uso havaiana ate para tomar banho no chuveiro do Hilton de Nagoya ou Sheraton on the Park, em Melbourne. Nunca acampei ou instalei-me em um albergue europeu. Beiro o T.O.C. porque tenho mania de lavar as maos. Nao consigo sentar na privada da suite do marido porque ele fuma no banheiro e eu de-tes-to cheiro de cigarro. Vivo com prisao de ventre porque coco outstation e um verdadeiro no-no pra mim.

Logo, voces acham que vou sair do meu quartito para fazer a social sabendo que estou suja? Ja se passaram 12 horas desde meu ultimo banho e nao vou, nao vou, nao vou colocar roupa limpa sabendo que estoy impura.

Gente, eu sou de DIREITA. Gracas a Allah ja nasci operada. Nao saio do quarto sem maquiagem. Meu cabelo e liso, mas, mesmo assim, nao vivo sem meu secador/difusor para dar volume e movimento. Logo, caros leitores, voces ACHAM que vou descer SUJA para conhecer a paquistanesada?

Peshawar, 38 graus. Eletricidade capenga, tal qual na India. Ora o meu ar condicionado funciona, ora para. Ora estou fresca como um arranjo de lirios da geladeira da floricultura, ora estou suando como uma porquinha rosa. E sem agua. Hah!

To quase fazendo as malas e remarcando meu bilhete. Ainda bem que vim de business… A economica estava cheia de familias inteeeeiras com criancas e sacolas e tuppewares com comida e radios de pilha. A classe executiva da Pakistan International Airlines (a Emirates estava lotada, lotada) nao tem nada de espetacular, mas uma segregacaozinha social e sempre bem-vinda e eu adoro.

(e porque passo a maior parte do tempo no cockpit sendo paparicada, obrigada, mamae, pelo rostinho bonito e pela cutis de pessego)

E porque, diferentemente da Scheila Mello, nao estava eu virando agua…

http://www.youtube.com/v/CwcovHdQu94&hl=en&fs=1

4 Comentários

Arquivado em Paquistão, Peshawar, TPM, viagem